saindo do armário

Mãe, pai, família e amigos

Eu sei que isso pode ser difícil para vocês, depois de todos esses anos, descobrir algo sobre mim dessa forma. Eu que alguns de vocês vão pensar “Eu sabia!” e outros serão pegos de surpresa, e possivelmente vão pensar “O que eu fiz de errado?”, mas não consigo ignorar essa vontade de contar a verdade, de finalmente me aceitar e ser aceita por quem eu realmente sou.
Eu estou cansada de mentir para vocês, continuar essa fachada que me consome. Vocês não fizeram nada de errado, tentaram o seu melhor, e eu também tentei, por tanto tempo eu tentei me encaixar, entender e me encontrar, mas cada vez que eu tentei, tudo só piorou e eu acabava com mais dúvidas do que respostas. Eu me sinto livre dessa forma, agora eu consigo entender que aceitar a verdade pode realmente te libertar.
Obviamente isto não foi uma tarefa fácil para mim, longe disso. Eu ainda preciso me purificar de todos estes anos tentando me encaixar, tentando encontrar razão onde não há nenhuma. Eu ainda tenho muito a aprender, mudar, deixar essa culpa sem nexo desaparecer e deixar esse peso de centenas de anos de medo e vergonha.
Sim, eu sou ateísta e me orgulho disso.
Eu sei que isso não é para todos e que, infelizmente, a maioria não aceita, respeita ou entende. Eu estou feliz por finalmente ver o mundo com estes novos olhos. Eu posso enfim entender que algumas coisas não são mais importantes, que poder, dinheiro, ambição, inveja, ódio, preconceito e ignorância, essas coisas não significam nada quando em frente a novos valores como amor, respeito, efemeridade, liberdade e igualdade.
Eu não odeio um deus ou deuses, eu simplesmente não acredito que eles existam. Talvez eu mude minha opinião quando, e se, existir alguma evidência, mas no momento, isso não é possível.
Eu não ligo se você tem uma religião ou não, se você acredita em um ou em múltiplos deuses, ou até mesmo no monstro de spaghetti voador, eu não dou a mínima. Para mim, se você é uma boa pessoa, se você me respeita e respeita os outros, ótimo, perfeito, mas por favor, não tente me converter, não me insulte, e não tente forçar suas crenças em outras pessoas. E o mais importante, nunca, nunca, tente passar por cima dos direitos daqueles que pensam de forma diferente da sua. Nunca.
É simples, não deveria ser tão difícil viver em paz.
p.s.: Eu me sinto bem fora do armário.