Help Debian Project

debian

Do you want to help Debian Project and don’t know how to start?

You can start with DDTP — Debian Description Translation Project. 🙂

Let me tell you why…

  • You are going to help people that can’t read English to find their packages.
  • Translating for DDTP is easy, you can do it from anywhere, you just need Internet conection.
  • You just have 10 minutes a day? Perfect! Usually, the DDTP texts have between one and three short paragraphs.
  • Not sure if you’ll like it? You can start just reviewing translations.
  • You can practice your English writing skills.
  • You can get in touch with many Debian volunteers and learn a lot.
  • It’s fun!

Sounds good for you? See here how to start.

Welcome!

Frustrations

Lately I’m feeling a little bit frustrated. Not in life, that is going great, BTW, but with some aspects about live and work in community. I found myself thinking “OMG, what now?!” before read one more tweet in my timeline or some new message in a mailing list.

It’s hard to see people around the project trying to explain to other people some things that should be considered natural as breathing. I tell you, is a bad thing feel ashamed by the actions of others. I shouldn’t, but I do. Until not long ago (and believe me, sometimes I still do) I felt myself not worthy of being part of this world, but in recent days I’m feeling a lot better because I do know when things are wrong and people are talking nonsense around.

You could stop drinking coffee at all because you burned your tongue this morning? Or could you live alone forever if someone leave you with your heart broken?

I understand that some things hurts a lot, and I think that take a long time to decrease pain and you can think about the episode in a rational way. But this time comes for everyone with 32 teeth. I just think that is unfair to blame all coffee in the world because I burned my tongue in some bad coffeehouse around. I’m simplifying the problem? Maybe yes, maybe no.

I like very much of that famous speech of Steve Jobs at Stanford in 2005, and about simplifying things, I always remember that part:

“Remembering that I’ll be dead soon is the most important tool I’ve ever encountered to help me make the big choices in life. Because almost everything all external expectations, all pride, all fear of embarrassment or failure – these things just fall away in the face of death, leaving only what is truly important. Remembering that you are going to die is the best way I know to avoid the trap of thinking you have something to lose. You are already naked. There is no reason not to follow your heart.”

Yeah, I know, not easy, isn’t it?

But what we can do? Live with fear of being hurt again? Live with the fear of fail again? Live of the fear of not be good enough? This would be a pathetic little life. We should grow up, accept our mistakes, learn with them, understand that there will always be assholes with no conscience and try again. But never, ever punish people who work like (or harder than) us, to build a better world, because of our fear.

I can’t help but thinking in that people who like to take advantage of the project’s name but not want to give anything in return… and I think we’ve enough of them.

FISL9.0

Chegamos cedo no primeiro dia de evento. Um pouco de fila, credenciais pegas e lá fomos nós (faw e eu) para o estande. Logo chegaram o Oeslei, o Leslie, o Eder e o Eriberto. Nossa equipe estava reduzida, o skyegg, o Chico e o Andrelop não puderam ir ao evento.

Nesse ano tivemos CD’s, DVD’s, adesivos e camisetas no estande. Os CD’s e DVD’s não nos deram problemas, foram feitos corretamente, e só depois de testados e aprovados, foram para o estande, como deve ser. E sem corujisse da minha parte, as mídias ficaram lindas. 🙂 Decoramos o letreiro com uma espiral, mais garrafinhas e espirais no estande, banner do diagrama e dos patrocinadores e pronto, estava decorado. Levamos também a BabelBox, que ficou ora no totem, ora no estande. OClassmate rodando Debian também ficou por lá. 🙂

Logo chegaram as camisetas, liiindas também. Foram feitas num único modelo, com uma cor a mais, além das brancas e pretas, havia vermelhas também, todas com a espiral impressa em gel na frente. Bom, as camisetas acabaram no primeiro dia, mas foi legal foi ver o efeito-espiral no dia seguinte, para onde olhava via uma espiral. 🙂

Muitas pessoas passaram pelo estande, muita gente foi conhecer, conversar, tirar dúvidas, saber como ajudar, onde buscar documentação, como instalar, configurar coisas, amigos, novos e futuros voluntários, falamos sobre o grupo de usuários no Tocantins, conheci a Mog, vi o Lelo dando autógrafo de monte no melhor estilo chinelo e camiseta, ganhei mais um incentivo para empacotar, adorei a camiseta rosa-cheguei do GNOME, conheci até o “MEU AMOR”, a outra metade do Eriberto, igualmente engraçadinha. 😛

Teve bolo de morango, apito, refri, bagunça, gritos, palmas e meu ouvido dando sinal de ocupado por váááários minutos na festa de 15 anos do Debian, mas foi uma maravilha.

Teve a plenária Debian, com uma retrospectiva de tudo que foi feito até aqui e muita conversa sobre os planos e idéias. To infinity, and beyond! 🙂

Teve o vizinho de estande cara-de-pau, que reclamou que a ponta de um de nossos banners ofuscava o estande dele, mas que foi rapidinho pegar nossa tomada enquanto estávamos na plenária, sem contar com as cadeiras desaparecidas temporariamente. Tremenda cara-de-pau.

Tá, eu sei, todo mundo já falou isso, mas a rede wireless não funcionava de jeito nenhum, o que gerou uma concorrência grande pelo único cabo de rede disponível no estande, mas sobrevivemos. 🙂

Adorei o jantar na Galeteria Vêneto e fomos no Marcellu’s, no rodízio de fillet, comi em dobro, para descontar sua parte, tá Chico? 🙂

O que me assusta um pouco é, como disse a Sula, a sanha assassina por brindes. É uma doidera, não interessa o que seja, mas as pessoas querem brindes, coisas de graça, bugigangas que vão descartar na primeira faxina ou sacolas vazias que mais parecem out-doors, eu disse qualquer coisa. Mas tem que ser de graça. Há os casos que mesmo que você diga que não, não é de graça, ainda fazem cara de paisagem e levam embora como se assim fosse. Chega à beira do absurdo. Se eu ganhasse para o projeto R$1 para cada “como assim cobrando pelo CD??? Não é software livre? que absurdo” que eu ouvi, tinha juntado uma graninha boa. Isso vale para os pedidos de desconto também, claaaro que muito mais numerosos, esse sim dava um pé de meia razoável. Frases como “vocês não dão brindes?” ou “se eu pagar por uma camiseta ganho um CD?” ou ainda “cobrar por um adesivinho, onde já se viu>” são rotineiras, e sim, me deixam de mau humor.

Como fazer com que as pessoas entendam que o Debian? é uma organização de voluntários dedicada ao desenvolvimento de software livre e que promove os ideais da comunidade de Software Livre? Que não temos uma super empresa cheeeia da grana que faça brindes aos montes para jogarmos para cima nos eventos? Ou que tenha CD de monte, e que todas as pessoas possam levar vários, mesmo que só usem como porta-copos? Não, não temos brindes, não temos desconto, se você levar uma camiseta não ganha CD, ou adesivo ou qualquer outra coisa. Você pode ganhar um grande sorriso de um voluntário feliz porque você entende a importância e a diferença que aqueles seus poucos reais farão para o projeto. 🙂

FLISOL 2007

Curitiba will participate of the FLISOL 2007 and you? =o)

FLISOL (Latin American Software Libre Install Festival) is the largest Software Libre promoting event in Latin America. Since 2005, FLISOL promotes the use of software libre, making known its philosophy, its possibilities and developments to the general public. To achieve this, several local communities (in each country, in each city) will hold simultaneous events, where local technical experts will install software libre in the computers brought for this purpose. This will be done in an entirely legal manner and the service will be provided free of charge. At the same time, there will be talks, conferences and workshops about local, national and Latin American topics around software libre in all kind of expressions: artistic, academic, business and social aspects. If your country or town is not yet present and you are interested in coordinating the event there, please, take a look at this info. FLISOL 2007 will be held on Saturday, April 28.

Source: http://www.installfest.info