Olá, quarenta!

This post is also available in: Inglês

Acho aniversário uma coisa bem sem graça. Nada comparado a quando eu era criança, que eu achava o máximo! Tinha festa, família, amigos, presentes e bolo garantido para a semana toda. Mas fazer quarenta anos é algo como um marco histórico, né?!

Não por causa daquele velho blablabla de que a vida começa aos quarenta, mas sim porque é mais uma década completa que estou aqui, alegre e saltitante, pela Terra.

MEMÓRIAS DURAM PARA SEMPRE

Em 2006 perdi um grande amigo que conhecia desde pequena. Estudamos juntos e depois meio crescemos juntos. Moramos na mesma rua, compartilhamos experiências, risadas e amigos. A família dele era normal comparada com a minha, e de bônus eu tinha três irmãos e um cachorro. Ele era o mais velho dos três e também completaria 40 anos nesse ano, só tinhamos 6 meses de diferença. Ele foi morto em um assalto em Janeiro de 2006.

Cada ano que passa, eu sempre penso que é um ano a mais sem ele e fico imaginando o que ele estaria fazendo, qual seria a aparência dele e hoje até imagino que estaria super ansioso para ver no cinema a nova versão do Power Rangers!

E naqueles dias cinzas, quando a nuvenzinha desce, pensar que pelo menos eu estou aqui vivendo, sinto que é meio que meu dever viver minha vida e aproveitar cada raio de sol, cada ventinho batendo, cada paisagem nova que eu tenho o privilégio de ver, porque ele não está aqui para fazer essas coisas.

Esse ano também teve um nó na garganta extra: primeira vez que faço aniversário sem minha avó por perto. A sensação é bem estranha, como um pedacinho do quebra-cabeça que se perdeu e não volta mais.

me and my grandma

PARA RESUMIR

Até pensei: ugh! 40 anos já! Mas daí lembrei que nem todos chegaram até aqui, então engoli o mimimi, botei minha roupa de Mulher Maravilha e fiquei pronta para mais um ano.

“Negar sua idade é negar que você tenha sobrevivido.”  – Nikki Giovani

p.s.: o cartão foi presente da minha amiga Carol, e claro, eu amei! 😀